Cantinas Sociais

As Cantinas Sociais constituem-se como uma resposta de intervenção no âmbito do Programa de Emergência Alimentar, que tem como objetivo suprir as necessidades alimentares dos indivíduos e famílias em situação de vulnerabilidade socioeconómica, através da disponibilização de refeições.

A Cantina Social assegura aos utentes refeições diárias (almoço e/ou jantar), conforme ementa semanal.

Todas as refeições são compostas por sopa, pão, prato de peixe/carne e sobremesa;

A Instituição:
1. Servirá, preferencialmente, refeições destinadas, ao consumo externo;
2. Excecionalmente fornecerá refeições em meio institucional;
3. Caso tenha condições fornecerá refeições ao domicílio;
Sempre que for disponibilizada dieta, nos termos da ementa, o beneficiário pode optar por esta refeição, desde que informe a Instituição com uma antecedência nunca inferior a 48 horas;
O beneficiário deverá avisar a Instituição, com a antecedência mínima de 24 horas, sempre que não desejar utilizar o serviço.

Na seleção das pessoas e/ou famílias, deve haver especial atenção a idosos com baixos rendimentos, famílias expostas ao fenómeno do desemprego, famílias com pessoas a cargo, pessoas com deficiência e pessoas com dificuldade em ingressar no mercado de trabalho;
Podem ainda ser consideradas:
a) Situação já sob o apoio social, desde que o apoio atribuído não seja no âmbito alimentar diário;

b) Situações recentes de desemprego múltiplo e com despesas fixas com filhos;

c) Famílias/indivíduos com baixos salários e encargos habitacionais fixos;

d) Famílias/indivíduos com doença crónica, com baixo rendimento e encargos habitacionais fixos;

e) Famílias/indivíduos com reformas/pensões ou outro tipo de subsídios sociais baixos;

f) Famílias monoparentais, com salários reduzidos, encargos habitacionais fixos e despesas fixas com filhos;

g) Situações de emergência temporária, tais como incêndio, despejo ou doença, entre outras.